O home office veio pra ficar?

O home office veio pra ficar?

compartilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin

Horários flexíveis e a comodidade de trabalhar em casa passaram a ser prioridade para muitos trabalhadores desde 2020. Será que o home office veio pra ficar?

O distanciamento social causado pela pandemia da Covid-19 acabou acelerando processos corporativos que já estavam em evolução. Um deles foi o home office. Trabalhar de casa, pelo menos alguns dias, já vinha sendo um dos maiores benefícios oferecidos por grandes empresas, e desejado por muitos funcionários. Com a nova realidade desenvolvida ao longo da pandemia, será que o home office veio pra ficar?

A mudança de rotina trazida pela pandemia mundial em 2020 obrigou as empresas, grandes e pequenas, a se adaptarem ao trabalho remoto. No início, teve quem gostou e se adaptou bem trabalhando em casa, mas também tiveram aqueles que não gostaram muito do tal do home office.

De acordo com a pesquisa FIA Employee Experience (FEEx), 91% dos funcionários avaliaram a experiência em home office como ótima ou boa. Além disso, 60% das empresas relataram dificuldades relacionadas ao trabalho à distância na pandemia. As principais delas foram disponibilidade de equipamentos (relatado por 33% das empresas), adaptação dos funcionários (30%) e conexão de internet (27%).

A opção de trabalhar em casa já era uma tendência de mercado, antes de entrarmos nessa nova realidade. Agora, com a comodidade fornecida pelo home office, algumas empresas estão encarando a resistência de colaboradores que não querem voltar para o escritório.

Por outro lado, muitos trabalhadores seguem enfrentando dificuldades com o trabalho remoto, como distração, jornadas mais longas, isolamento social em relação a colegas de trabalho e, até mesmo, o medo da demissão, causado pela sensação de “não mostrar trabalho aos superiores”.

Desta forma, o ideal seria que o home office fosse somado ao sistema presencial, e não visto como uma substituição. A formação de equipes híbridas — com profissionais que trabalham presencialmente e outros de forma remota — ou mesmo de escalas específicas para cada membro do time, já é vista no mercado como uma boa forma de adaptação à realidade atual.

Lembrando, é claro, que cada ramo deve se adaptar de acordo com a necessidade do mercado no qual está inserido. Independente de agradar a todos, o home office não pode trazer prejuízo ao rendimento do negócio.
______________________

Quer agradar seus colaboradores com um presente para turbinar o home office? Confira aqui uma lista de presentes corporativos e não perca essa oportunidade!

Conheça o kit bebê personalizado

receba conteúdos exclusivos sobre employee experience