Employee Experience: afinal, o que é isso?

Employee-Experience-Afinal-o-que-e-isso

compartilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin

Employee Experience ou Experiência do Colaborador é uma estratégia de gestão para compreender como o funcionário de uma empresa observa, sente e pensa no seu cotidiano do trabalho, sem deixar de lado o acompanhamento da performance, a fim de melhorar o seu vínculo entre a marca e o colaborador.

A prática do Employee Experience reúne ações utilizadas para garantir o bem-estar das equipes, além de proporcionar real significado ao trabalho, mostrando o valor de cada membro do time. Com a valorização do capital humano, o empregado se sente mais acolhido, e isso gera uma conquista de bons resultados.

O que é Employee Experience?

Employee Experience é o conjunto de esforços para criar uma vivência significativa de trabalho para os colaboradores. Isto é feito principalmente por meio do alinhamento de valores e do diálogo.

Para isso, as empresas precisam oferecer liderança inspiradora, cultura com objetivos claros, ambiente organizacional que promova o crescimento e tantos outros fatores que podem tornar essa experiência um diferencial para os funcionários.

Adotar essa prática significa colocar o colaborador como foco central das decisões tomadas, principalmente, pelos recursos humanos. O objetivo é promover ações que visam o crescimento e bem-estar das equipes na corporação e essa atenção ao profissional deve ser dada desde o momento do processo seletivo até o momento de seu desligamento.

Como e onde iniciou o termo Employee Experience

O conceito iniciou-se pela primeira vez em 2017, nos Estados Unidos, surgindo do entendimento de que, para proporcionar um bom serviço ao cliente, é necessário primeiro ter um ambiente de trabalho que estimule essas características.

O bom clima organizacional é a chave para o sucesso de empresas de todos os portes e nichos de atuação. Isso explica o porquê um bom ambiente de trabalho vai interferir positivamente na produtividade de todos os colaboradores.

De acordo com os estudos do State of the Global Workplace, o percentual de engajamento entre os funcionários e uma empresa vem diminuindo. Com isso, cada vez mais cresce a importância e cuidado com o Employee Experience.

Employee Experience e os Recursos Humanos

O setor de Recursos Humanos possui grande parte na prática de Employee Experience, sendo os implementadores das ações que irão impactar na vida do colaborador.

No lugar onde havia apenas o objetivo em contratações e resoluções de conflitos, os Recursos Humanos desenvolveram-se para gerar uma melhor experiência aos seus colaboradores, unindo-os ao local onde estas pessoas passam o maior tempo do seu dia e dedicam-se incansavelmente ao crescimento do mesmo, privilegiando vivências mais significativas.

Uma pesquisa realizada pela Deloitte mostra que, enquanto 80% dos executivos de RH acreditam na importância de trabalhar a experiência do colaborador, apenas 22% deles consideram que suas empresas são excelentes na construção de uma experiência diferenciada do funcionário.

Logo, entendemos que implementar o Employee Experience não é uma tarefa fácil, tampouco algo que pode ser feito da noite para o dia.

Adotar essa prática significa colocar o colaborador como foco central das decisões tomadas, principalmente, pelos Recursos Humanos. O objetivo é promover ações que visam o crescimento e bem-estar das equipes na corporação e essa atenção ao profissional deve ser dada desde o momento do processo seletivo até o momento de seu desligamento.

“O Employee Experience é a soma de todas as experiências de um funcionário por meio da sua conexão com a organização – todas as interações do colaborador, desde o primeiro contato como um candidato potencial, até o fim do vínculo de trabalho com a empresa.”
– Great Place to Work.

Como você pode ver, o Employee Experience está focado na conexão das pessoas e no impacto de suas atitudes no coletivo. É uma ferramenta que proporciona o entendimento dentro dos setores da empresa e faz com que os profissionais sintam-se mais compreendidos e valorizados.

Employee Experience e a sua importância

O Employee Experience aproxima a empresa dos colaboradores e reflete positivamente na produtividade dos funcionários e nos resultados da organização como um todo. É importante para fidelizar os colaboradores e otimizar o trabalho da empresa, bem como aprimorar inúmeros indicadores.

Segundo a Pulses, as empresas que investem em Employee Experience crescem 1,5x mais, têm receita 2,1x maior e um lucro 4,2x mais alto.

Além disso, ele:

  • Fortalece a cultura organizacional;
  • Melhora o clima da empresa;
  • Aumenta a acessibilidade dos colaboradores;
  • Reduz a rotatividade;
  • Amplia o engajamento;
  • Diminui os erros;
  • Melhora a comunicação interna.

Por isso, essa metodologia é tão importante e deve ser aplicada por toda empresa que deseja ter sucesso.

Em entrevista para a Viasoft Connect 2019, a diretora executiva do Great Place to Work, Claudia Malschitzky, falou sobre a importância do Employee Experience e da gestão do clima organizacional. Veja o que ela disse no vídeo abaixo:


Os benefícios e as vantagens

O Employee Experience aproxima a empresa dos colaboradores e reflete positivamente na produtividade dos funcionários e nos resultados da organização como um todo.

Além disso, essa prática colabora para o aumento na atração e retenção de talentos; melhoria na qualidade de vida do colaborador; redução na taxa de turnover e ajuda na construção de um clima corporativo mais favorável.

Dica de leitura: The Employee Experience Advantage

Escrito por Jacob Morgan, este livro é um guia de estratégia com um passo a passo de todo o processo para construção de uma real experiência do colaborador.

Na obra, o autor apresenta as bases deste movimento, aborda insights e métricas levantadas em entrevistas com executivos e muito mais. Além disso, ele compartilha uma coleção de estudos de caso e exemplos em experiência do funcionário:

  • Quais os diferenciais competitivos gerados pelo Employee Experience;
  • Os pontos mais valorizados pelos colaboradores;
  • Por que o Employee Experience passa a ser uma área de investimentos nas organizações.

Employee Experience e seus pilares

Para que uma empresa consiga melhorar a relação entre colaboradores e marca, existem pilares e características essenciais dentro do local de trabalho, como:

  • Confiança e respeito;
  • Feedbacks;
  • Reconhecimento;
  • Oportunidade de crescimento;
  • Liderança.

Empresas que inovam adotando o Employee Experience

As startups são as empresas que, talvez, mais colaboram para a economia e empregabilidade do país, geralmente unindo inovação e tecnologia.

Por serem mais descontraídas e jovens, muitas startups aparecem frequentemente nos rankings de melhores empresas para se trabalhar. Elas são especialistas em adotar estratégias para que a experiência dos colaboradores seja positiva a ponto de ser compartilhada nas redes sociais.

Separamos abaixo 2 startups super conhecidas que conduzem muito bem as práticas de Employee Experience com os seus funcionários:

  • Quinto Andar: a empresa possui uma comissão voltada para questões de inclusão e diversidade. Esses valores geram efeitos positivos no ambiente de trabalho e na experiência do trabalhador.Durante a pandemia, por exemplo, a Quinto Andar necessitou se adaptar ao novo cenário de home office, atualizando os benefícios dos colaboradores. Além disso, os ajudou financeiramente a equiparem o novo local de trabalho fazendo com que tivessem boas condições em casa.
  • Nubank: o banco digital está sempre sendo elogiado pelos colaboradores nas redes sociais, principalmente no LinkedIn. Em 2019 ele foi considerado a empresa que mais oferece benefícios aos seus funcionários.O Nubank defende “as pessoas em primeiro lugar”. Por isso, o banco oferece o NuCare, serviço anônimo que disponibiliza ajuda psicológica, assistência jurídica e planejamento financeiro aos seus colaboradores.

Como implementar o Employee Experience?

As nossas necessidades são diferentes das necessidades dos outros, logo, devemos tratar as pessoas de forma individual em prol de benefícios para este colaborador e todo o grupo. Para isso, é primordial conhecer estas pessoas.

Por isso, escute e conheça os seus colaboradores, peça feedbacks, saiba quais são suas aspirações pessoais e profissionais e tenha abertura a suas ideias.

Através de ambientes físicos com conforto e estrutura, ambientes tecnológicos com ferramentas de auxílio e pesquisas de com dados relevantes sobre a percepção destes colaboradores; e principalmente um ambiente cultural com clima organizacional, lideranças e inovações são algumas formas de implementação da experiência ao colaborador dentro da companhia.

Uma forma de inovações para os ambientes culturais é modificar o padronizado. Muitas empresas atuais flexibilizam os benefícios dos seus funcionários com formas de inclusões sociais e auxílio, entendendo suas dificuldades e prestando suporte a dificuldades pessoais e profissionais.

Além disso, entender como a empresa pode auxiliar no crescimento profissional e promover com líderes a participação ativa, aumenta o sentimento de pertencimento e autonomia, incentivando e fortalecendo este trabalhador.

Ademais, é cada vez mais comum vermos grandes celebrações nas empresas (mesmo que essas celebrações sejam pequenas).

Dizemos grandes celebrações, pois para os colaboradores o simples fato de celebrar algo já é grande. Momentos de comemorações no ambiente de trabalho que “desligam” os funcionários por algumas horas de suas tarefas são essenciais.

Além das celebrações coletivas, é preciso celebrar os momentos felizes (e tristes, de alguma forma) de cada colaborador. Celebrar um novo ciclo quando alguém está fazendo aniversário, celebrar a vida quando alguma pessoa está prestes a ganhar um bebê ou então prestar condolências quando alguma vida se vai, são ótimas práticas de Employee Experience.

E como fazer isso? Por meio de experiências únicas.

Entregando experiências

Segundo o Estadão, o mercado de brindes movimenta anualmente mais de R$ 7,41 bilhões. Esse resultado é muito devido ao crescimento das práticas de Employee Experience nas organizações.

É comum vermos as empresas distribuindo brindes aos seus colaboradores quando acontece algum evento, por exemplo. Porém, se isso for feito sem emoção e sem uma verdade por trás, será apenas mais um objeto.

Ao presentear uma pessoa com algo, você está entregando a ela todo seu afeto, correto? E nas empresas não deve ser diferente.

Um brinde precisa ter significado para que se torne uma experiência. Essa prática gera motivação, engajamento, integração e valorização dos colaboradores no ambiente de trabalho. Porém, você não deve sair comprando qualquer mimo para as pessoas que ajudam sua empresa a crescer todos os dias.

O carinho e afeto devem estar presentes do início ao fim, ou seja, desde o momento de adquirir os produtos até a entrega de fato para os seus colaboradores. Para isso, o fornecedor precisa ter expertise no assunto.

Você deve estar se perguntando agora: mas não é só encontrar um lugar que venda brindes? Bom, a resposta é não! Como dissemos, é preciso que o fornecedor tenha conhecimento sobre o assunto em questão, que é justamente a entrega de experiências.

Para isso, você pode contar com a Laços Corporativos. Nós somos o laço que conecta sua empresa aos seus colaboradores e clientes.

Conheça o kit bebê personalizado

receba conteúdos exclusivos sobre employee experience