Você sabe o que é uma empresa Gay Friendly?

Você sabe o que é uma empresa gay friendly?

compartilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin

Entenda aqui o que significa o termo Gay Friendly e o que fazer para ser uma empresa que apoia a comunidade LGBTQIA+.

Em decorrência do Dia Internacional da luta contra a Homofobia, a Transfobia e a Bifobia, celebrado em 17 de Maio, vários coletivos LGBTs+ ao redor do mundo promovem ações que visam a luta por direitos e respeito à diversidade, popularizando, assim, o conceito “Gay Friendly”. Entenda aqui o que é e como a empresa deve se posicionar para abraçar essa causa.

A orientação sexual e a identidade de gênero são características que não influenciam em nada na capacidade profissional e intelectual. No entanto, muitas vezes, pessoas LGBTQIA+ são julgadas e afastadas, impedindo aprovações em processos de recrutamento e seleção, e até mesmo dificultando relacionamentos de amizade com colegas de trabalho.

De acordo com a pesquisa Demitindo Preconceitos, 53% das pessoas LGBTQIA+ não assumem sua orientação sexual ou identidade de gênero no trabalho. Entre os principais motivos estão medo de discriminação, demissão ou dúvida sobre a capacidade profissional.

Ainda segundo a pesquisa, 47% dos entrevistados assumem abertamente serem LGBTs+ no trabalho, mas, também, 40% já sofreram discriminação por orientação sexual. As principais situações relatadas foram:

  • Piadas sem consentimento por gestores e colegas
  • Colegas evitando contato
  • Fofocas
  • Assédio moral
  • Exposição por colegas seguida de pedidos de demissão

Diante desse cenário, as empresas Gay Friendly têm um papel fundamental na carreira profissional e na vida das pessoas LGBT+.

O que é uma empresa Gay Friendly

Gay Friendly é um termo norte-americano utilizado em várias partes do mundo para determinar quais espaços públicos e privados são receptivos à comunidade LGBT+. Nesse sentido, empresas também aderiram ao conceito, identificando-se dessa forma para atrair esse público.

As empresas Gay Friendly apostam no potencial intelectual, profissional e de consumo das pessoas LBTQIA+, oferecendo oportunidades e representatividade por meio de políticas afirmativas de igualdade e inclusão. Ser uma empresa Gay Friendly, portanto, significa contratar e motivar colaboradores LGBT+, e propiciar um ambiente de trabalho inclusivo, seguro e diverso. 

Empresas Gay Friendly e o famoso Pink Money

Estamos cansados de ver empresas fazendo dinheiro às custas da luta LGBTQIA+. Empresas que se apropriam da bandeira LGBT+ apenas para “entrar na onda da diversidade”, e não para gerar um real valor à discussão e oferecer oportunidades com o objetivo de desconstruir preconceitos.

As Empresas Gay Friendly (de verdade) não ficam fazendo publicidade direcionada (o famoso “pink money”) o tempo todo. Primeiro, elas adaptam processos e implementam programas de contratação, treinamento e desenvolvimento para o coletivo LGBT+, depois, o Employer Branding positivo torna-se consequência do reconhecimento natural das boas práticas.

Algumas empresas Gay Friendly:

Assista esse vídeo para conhecer mais sobre o programa de diversidade do Carrefour:

Confira aqui a lista de empresas compromissadas com os direitos dos LGBTQIA+ no Fórum de empresas e direitos LGBTI+.

Como ser uma empresa Gay Friendly

Estima-se que existam aproximadamente 18 milhões de pessoas LGBT+ no Brasil, de acordo com a ABGLT (Associação Brasileira de Gays, Lésbicas, Bissexuais, Travestis e Transexuais), ou seja, um grande número de pessoas que, não só precisam trabalhar, como já estão inseridas no universo corporativo. Por isso,  pensar em soluções para oferecer um ambiente acolhedor e construir mais empresas Gay Friendly é uma demanda urgente no mercado.

As empresas que pensam em diversidade sempre saem na frente, afinal, construir equipes com diversidade é bom para os negócios, pois um time diverso ajuda a empresa a lidar com as tarefas e desafios diários sob várias perspectivas. Sem contar que times com pessoas diferentes representam melhor a sociedade como um todo. 

Veja aqui algumas dicas práticas para ser uma empresa Gay Friendly:

  • Comitê de diversidade na empresa
    Criar um comitê de diversidade na empresa é importante para discutir assuntos relacionados às pautas LGBTs. Convide pessoas de diversos setores, hierarquias, idades, identidades de gênero e orientação sexual para enriquecer a discussão.
  • Vagas afirmativas
    Reservar um número de vagas destinadas exclusivamente para pessoas LGBTQIA+ irá garantir mais diversidade no ambiente de trabalho. Certifique-se de que a representatividade esteja presente em todos os setores da empresa.
  • Manual de conduta
    Tenha um manual de conduta que informe claramente a postura da empresa em relação a episódios de discriminação de gênero e sexual. Deixe este manual acessível para os colaboradores consultarem sempre que quiserem e relembre essas normas de tempos em tempos nos canais oficiais de comunicação interna.
  • Campanhas de Diversidade e Inclusão
    Organize campanhas de diversidade e inclusão de pessoas LGBTs+. Essas campanhas podem ser palestras, workshops, treinamentos e até depoimentos de colaboradores, tudo isso para educar a todos e todas sobre respeito e as melhores práticas de inclusão.
  • LGBTs+ em cargos de liderança
    Além de ter colaboradores LGBTQIA+, também é necessário avaliar de tempos em tempos quais posições essas pessoas ocupam. Empodere pessoas LGBT’s  colocando-as em cargos de liderança!
  • Canal para denúncias
    Implemente um e-mail/canal destinado especialmente para denúncias de assédio moral e de discriminação. Esse canal deve ser um espaço seguro para denúncias de discriminação na empresa. Divulgue essa ferramenta amplamente nos canais de comunicação internos.
  • Salários e benefícios
    Atente-se para que todas as pessoas recebam salários e benefícios iguais, de acordo com o seu cargo na empresa, e não com a sua identidade de gênero ou orientação sexual.
  • Ambientes neutros
    Organize  ambientes neutros em termos de gênero, tenha banheiros unissex e não categorize espaços por cores ou gênero.
  • Linguagem neutra
    Adote uma linguagem neutra em termos de gênero em todas as comunicações oficiais da empresa.
  • Análise
    Analise os progressos da política LGBT+ periodicamente, acompanhando metas como taxas de conclusão de treinamento em diversidade, taxas de reclamações de discriminação, contratações e promoções LGBT+.


Por fim, falar abertamente de diversidade sexual  e gênero no ambiente corporativo é essencial para todas as empresas que reconhecem a importância de serem Gay Friendly. Comece agora mesmo seu mindset de diversidade e apoie essa causa!
_____________________

A Laços Corporativos conecta a sua empresa com os colaboradores, clientes e parceiros. Não deixe de olhar nosso catálogo de presentes corporativos para surpreender a todes.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Conheça o kit bebê personalizado

receba conteúdos exclusivos sobre employee experience